BEM-VINDOS

A língua é uma das minhas maiores paixões - seja no campo da linguística seja relativa ao paladar. Este blog está centrado na primeira opção, mas de tudo um pouco pode ser encontrado aqui: leituras deleite, dicas, tira-dúvidas, análises linguísticas e tópicos de gramática normativa, curiosidades, humor e muito mais. Está esperando o quê?! Professor Diogo Xavier

Conheça nossas soluções em Educação

FAÇA SUA BUSCA POR ASSUNTO AQUI

sábado, 26 de março de 2011

Afim - A Fim

As expressões A FIM  e AFIM são homófonas, ou seja, possuem o mesmo som, porém têm sentidos e aplicação bem diferentes.

A expressão A FIM possui duas aplicações mais utilizadas:
1. Significado: com o objetivo, com a finalidade.
Ex.: Estamos em reformas A FIM de melhor atendê-los.
A FIM de que haja melhorias no ensino, o Governo tem disponibilizado novas capacitações.

2. Significado: desejar, querer, estar com vontade.
Ex.: Juliana está a fim de Paulo.
Ele não está tão a fim de você.
Obs.: Este segundo uso é típico da linguagem informal, em especial a modalidade falada. Portanto não recomendo tal aplicação em textos escritos formais, mesmo em narrações, a não ser que se esteja representando a fala de algum personagem.








O vocábulo AFIM tem principalmente o significado relacionado a SEMELHANÇA, AFINIDADE, PROXIMIDADE; e não é usado com muita frequência atualmente, mesmo na escrita formal.
Ex.: É necessário dar sua opinião e relacionar algum fato afim.
Sempre fui fascinado pelo turismo e pelas profissões afins.


Por hoje, é só.
Até a próxima.

Diogo Xavier

sábado, 5 de março de 2011

Timidez - Biquini Cavadão

 Timidez
Biquini Cavadão
 
Toda vez que te olho
Crio um romance
Te persigo, mudo
todos instantes
Falo pouco pois não
sou de dar indiretas
Me arrependo do que digo
em frases incertas
Se eu tento ser direto, o medo me ataca
sem poder nada fazer
Sei que tento me vencer e acabar com a mudez
Quando eu chego perto, tudo esqueço
e não tenho vez
Me consolo, foi errado o momento, talvez
Mas na verdade, nada esconde essa minha timidez
Eu carrego comigo a grande agonia
De pensar em você, toda hora do dia
Eu carrego comigo, a grande agonia

Na verdade nada esconde essa minha timidez
Na verdade nada esconde essa minha timidez

Talvez escreva um poema
No qual grite o seu nome
Nem sei se vale a pena
Talvez só telefone
Eu me ensaio, mas nada sai
O seu rosto me distrai
E, como um raio,
eu encubro , eu disfarço
eu camuflo, eu desfaço
Eu respiro bem fundo
Hoje digo pro mundo
Mudei rosto e imagem
Mas você me sorriu
Lá se foi minha coragem
Você me inibiu

Posts Relacionados

VOTE EM MINHA LÍNGUA E EU